AddThis Social Bookmark Button
AddThis Social Bookmark Button

alt

AddThis Social Bookmark Button

Com pesar, informamos o falecimento de Jorge de Bará Lanã, também conhecido

como Jorge do Tiriri ou Jorge leitão, ocorrido no dia 18 de fevereiro de 2015

AddThis Social Bookmark Button

alt

MEIO AMBIENTE E LEIGOS
Chegando aquele dia do ano em que o povo de santo superlota as praias de mar para ofertar seus presente à Mãe Iemanjá. Normalmente é aquele momento em que a emoção e a fé tomam conta dos fiéis que acabam esquecendo que as praias são de toda a população, a religiosa e a não religiosa. Quase sempre nosso povo esquece de aquilo que para nós religiosos é sagrado para os leigos é simplesmente lixo. Em nome da preservação do espaço público das praias, deixo algumas sugestões simples e que colaboram na preservação do meio ambiente, e em respeito a quem não é da religião dos Orixás:
1 - Dispense os barquinhos de madeira ou qualquer outro material que possa causar acidentes para quem transita descalço na beira do mar. Caso você tenha feito uma promessa que inclua o barquinho, leve-o e apresente para Mãe Iemanjá, converse com a Senhora Mãe, despeje o conteúdo do barco na agua e leve o barquinho de volta consigo, para ser guardado e apresentado novamente no  próximo ano...
2 - Use em suas oferendas somente elementos que sejam rapidamente degradados pela natureza marinha. Flores, doces, canjica, frutas macias...
3 - Não use em suas oferendas papel celofane, ou de qualquer outra espécie, enfeite as bandejas com flores naturais ou folhas de mamona entre outras...
4 - Da mesma forma que o barquinho, leve a sua bandeja de material firme, porém, forrada com folhas sob as oferendas. Chegando a beira do mar, ofereça para as divindades e despeje o conteúdo na agua, levando a bandeja ou o recipiente junto consigo, de volta para casa...
5 - Para quem costuma oferecer bebidas, como guaranás ou champanhe, use o mesmo procedimento de oferecimento, despeje o liquido na areia ou na agua e traga as garrafas de plástico ou vidro para serem depositadas na lixeira mais próxima...
6 - A frutas e doces em excesso podem ser distribuídas entre as pessoas que estejam assistindo ao ritual, como forma de divisão do axé de movimento da casa de santo e de fartura para os assistentes. Reserve a primeira parte para os Orixás e distribua os demais para a plateia...
7 - Os perfumes podem ser aspergidos sobre as imagens do conga montado na areia, nos médiuns ou iniciados do grupo, e sobre a assistência. Lembremos que os perfumes são consagrados pelos Orixás e agem como anti fluídos para todo o grupo, não havendo necessidade de derramar no mar...
8 - Não coloque em suas oferendas espelhos de vidro, pentes plásticos ou objetos de adorno e bijuterias, deixe estes elementos para as "vasilhas" do seu quarto de santo. Uma homenagem na beira do mar é feita do amor e o carinho não dos excessos que agridem a natureza da casa de Mãe Iemanjá, o mar...
9 - Nos rituais onde haja a sacralização de animais, é de bom tom e responsabilidade sacerdotal com a religião e com a comunidade, enterrá-los na areia após o ritual...
10 - É da responsabilidade de todo o grupo de um terreiro de Umbanda,  ou casa de santo, após o ritual ter encerrado, recolher e acondicionar em sacos próprios para a coleta de lixo, todos os resíduos que possam terem ficado na areia no local escolhido pelo sacerdote, levando-os para o local indicado...
Lembremos que temos um compromisso social com o nome de nossas crenças, seja Umbanda, Batuque ou Candomblé. De nosso comportamento público depende a respeitabilidade e a imagem que os leigos farão dia a dia de nossas religiões...asé
Pai Mozart de Iemanjá
Facebook: www.facebook.com/paimozart.deiemanja
 
 
AddThis Social Bookmark Button

altA Fauers realizou no último dia 25 de Janeiro mais uma Caminhada em Louvor ao Pai Oxóssi e o Povo das Matas. Após percorrer diversas ruas da cidade, o grupo de Filhos e fieis dirigiu-se a sede da Fauers, onde houve o sorteio das rifas das imagens de Mãe Oxum, Mãe Iemanjá e Pai Oxossi. Os ganhadores foram: Judite Bonella e Paulinho de Odé. Logo após aconteceu a roda religiosa, cheia da mais pura energia do Povo das Matas.

>> Veja aqui algumas fotos da homenagem <<

 

AddThis Social Bookmark Button
alt
O lema da Umbanda, "Amor, Verdade e Justiça", emanou vibrações positivas em um axé de muita paz e união, marcando a 10ª Comemoração do Dia Municipal de Oxóssi e Zélio Fernandino de Moraes, em Canoas. O evento ocorreu neste domingo (25), a partir das 16h, no Parque Getúlio Vargas, o Capão do Corvo. Aberto ao público, foi organizado pela Coordenadoria Municipal de Políticas das Diversidades e Comunidades Tradicionais (CMPDCT).
 
"Oxóssi, Oxóssi, que é o Rei lá das matas...". Ao som de cantos e tambores, homenageando as entidades de Aruanda, a festividade proporcionou esclarecimentos sobre a história da Umbanda, única religião de origem brasileira, com caboclos, índios, pretos velhos e falanges que praticam o amor e a caridade. Pai Júlio de Oxalá, com vestimentas indígenas, contou uma das lendas de Oxóssi, o caçador, o Rei das Matas.

Leia mais...

Jornal Grande Axé
Av. Vinte e Um de Abril, 127 sala 203
Bairro Sarandi - Porto Alegre - RS - 91.120-630
Fones: 51 3084.0386 | 51 3084.0387 | 51 91768183